Loading

Pedro A. Sande

OBSESSÃO

OBSESSÃO

OBSESSÃO


Prólogo:

Acordei encharcado em suor.

Ao meu lado tinha uma concha de encar­nado desmaiado, um nácar de dimensões apreciáveis, como aquelas conchas em que se geram as pérolas. À minha frente tinha um ser monstruoso em tamanho triplicado, corpo tor­neado de mulher, com umas belas tranças enroladas que lhe chegavam aos peitos, mas com dois sexos diferenciados bem visíveis. Atirava-me, raivoso, ou raivosa, uma espécie de dardos preenchidos verticalmente de letras, formando palavras, uma espécie de dildos plantados não para extrair prazer mas para inculcar dor. A custo lá me desviava. Os dardos cada vez mais largos a entrarem-me pelos olhos e pela carne, cravando-se sem me causar a morte, mas provocando estertor. Fui-os retirando. Um a um. E do primeiro ao último, li: insinuação, dissimulação, mistificação, manipulação, fixação, obsti-nação…

Sai no final de Novembro de 2013.

Pedidos com promoção de lançamento em http://prazer-da-escrita.webnode.pt/

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Obsessão/